Nascido em 1910 no Tibete oriental, Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche foi um dos mais eminentes mestres deste século. O seu pai, ministro do rei de Dergue, já tinha tido três filhos – dois que se tinham dedicado à vida monástica e um que tinha morrido. A sua intenção era, portanto, fazer do seu filho mais novo o seu sucessor.

No entanto, Tashi Peldjor – nome que lhe foi dado à nascença – sentia mais atracção pela espiritualidade que pelas responsabilidades mundanas. Vários grandes mestres, entre os quais o próprio Mipham Rinpoche, tinham insistido junto do pai para que ele autorizasse o filho a tomar os votos monásticos. Porém seu pai recusava-se a deixá-lo partir.

DKR2Aos dez anos de idade queimou-se gravemente e ficou de cama durante um ano. Foi só então que, vendo a vida do filho em perigo, o pai cedeu. E, aos onze anos de idade, ele foi enviado para o mosteiro de Shetchen e tornou-se discípulo de Shetchen Gyaltsap Rinpoche que o reconheceu como a encarnação do espírito de Jamyang Khyentse Wangpo. O abade do mosteiro de Shetchen, Rabjam Rinpoche, e Jamyang Khyentse Chökyi Lodrö foram os seus dois outros mestres principais.

Khyentse Rinpoche estudou com muitos outros mestres e realizou muitos anos de retiro em grutas e noutros lugares solitários. Depois da invasão do Tibete pela China, acompanhado pela sua esposa, pelas suas duas filhas e por algumas outras pessoas, Khyentse Rinpoche deixou o Tibete e instalou-se no Butão onde se tornou o mentor espiritual da família real. Todas as escolas do budismo tibetano foram unânimes em reconhecer Dilgo Khyentse Rinpoche como um mestre excepcional.

Pilar do movimento rime (não sectário), ele era detentor de um número impressionante de transmissões e ensinamentos de todas as escolas que transmitia aos praticantes em função da sua linhagem respectiva. Khyentse Rinpoche foi um dos mestres de Sua Santidade o Dalai Lama e conferiu-lhe, ao longo dos anos, um grande número de transmissões, particularmente da linhagem Nyingma.

Os Tesouros espirituais revelados por Khyentse Rinpoche preenchem cinco dos vinte cinco volumes dos seus escritos. Editou, ainda, trezentos volumes de preciosas obras budistas ameaçadas de desaparecimento, construiu ou reconstruiu vários mosteiros e deu ensinamentos, no Oriente e no Ocidente, a milhares de pessoas oriundas dos quatro cantos do mundo.

Foi sob a sua direcção espiritual e a pedido de Tsetrul Pema Wangyal Rinpoche que se desenrolaram, na Dordogne (França), vários retiros de três anos. Construiu também o mosteiro de Shechen no Nepal, à cabeça do qual está actualmente o seu neto e herdeiro espiritual, Shetchen Rabjam Rinpoche.

A partir do princípio de 1991, o estado de saúde de Khyentse Rinpoche foi piorando. Durante o Verão fez um retiro nas imediações de Paro Taktsang, um dos locais sagrados do Butão. E, na noite de 27 de Setembro, sentou-se em meditação e abandonou o corpo. O seu kundung (corpo embalsamado) foi incinerado em Novembro do ano seguinte, no Butão, durante uma comovente cerimónia à qual assistiram cinquenta mil pessoas vindas do mundo inteiro.

Biografia de Kyabje Dilgo Khyentse (em inglês)

 

Recebi muitos ensinamentos, transmissões e iniciações de Rinpoche. O retiro de três anos que fiz esteve sob a sua autoridade espiritual. Rinpoche visitou-nos muitas vezes para nos dar ensinamentos e iniciações. Estar na sua presença era uma bênção só por si.

Related projects

Deixar uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

clear formPost comment